fbpx
Diabetes

A metformina reduz o risco de demência?

AVC
Escrito por Erik Trovao

A presença de diabetes mellitus tipo 2 (DM2) tem sido associada a um risco aumentado de demência, como demonstrado em uma metanálise de estudos prospectivos publicada em 2013, que demonstrou um aumento de risco de doença de Alzheimer de 56% e de demência vascular de 127%.  Neste contexto, alguns estudos observacionais têm sugerido que o uso de metformina pode proteger contra o risco de demência, mas não sabemos se este efeito estaria relacionado ao controle glicêmico ou a mecanismos intrínsecos à medicação.

Na tentativa de trazer mais luz a esta questão e eliminar os fatores confundidores relacionados ao próprio controle glicêmico, estudo publicado no JAMA Network neste mês de outubro, avaliou se a suspensão da metformina em indivíduos com DM2 por razões não relacionadas à disfunção renal esteve associada com uma incidência maior de demência e se esta possível associação foi mediada pelo nível da hemoglobina glicada (HbA1c) ou pelo uso de insulina.

O estudo foi uma coorte que incluiu 12.220 indivíduos com DM2 que suspenderam precocemente a metformina, mas que tinham taxa de filtração glomerular normal e os comparou com 29126 indivíduos que mantiveram a metformina. No primeiro grupo, a média de idade foi de 59,4 anos e 46,2% eram do gênero feminino e os participantes foram pareados para idade, gênero e duração de diabetes com o outro grupo.

Ao final do estudo foi visto que aqueles que suspenderam precocemente a metformina tiveram um risco 21% maior de desenvolver demência comparado ao grupo de indivíduos que mantiveram a droga. E este achado foi independente dos níveis de HbA1c e do uso de insulina, eliminando o controle glicêmico como possível fator confundidor.

O estudo, portanto, corroborou os dados de estudos observacionais que já sugeriam que a metformina seria protetora para o desenvolvimento de demência. Isso reforça a necessidade de insistirmos com o uso da metformina especialmente naqueles indivíduos com alto risco de demência (como aqueles com história familiar), procurando estratégias para reduzir os efeitos adversos gastrointestinais (principal motivo para interrupção da droga).



Banner

Banner

Banner

Banner

Sobre o autor

Erik Trovao

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: