fbpx
Manchetes

Teste de jejum prolongado: é possível encurtá-lo?

Escrito por Ícaro Sampaio

Uma investigação de hipoglicemia em pacientes não diabéticos deve ser iniciada na presença  da tríade de Whipple: evidência bioquímica de hipoglicemia ( Glicemia < 54 mg/dL), sinais e sintomas clínicos consistentes com hipoglicemia e resolução dessas características após correção.  O teste de jejum prolongado é um procedimento sensível para detecção de hiperinsulinismo endógeno (sensibilidade >90%) e é empregado rotineiramente como teste inicial para detectar a secreção inapropriadamente elevada de insulina como causa de hipoglicemia recorrente, sendo o insulinoma a etiologia mais comum nesses casos. No entanto, o teste tradicionalmente recomendado tem duração de até 72 horas ( caso o paciente não apresente hipoglicemia antes desse período), sendo oneroso e bastante desconfortável para o paciente. E se fosse possível encurtá-lo?

O uso de um novo protocolo – teste sequencial de beta-hidroxibutirato (BHB) com um ponto de corte para descartar insulinoma em pacientes com hipoglicemia – pode permitir um encurtamento do padrão-ouro de 72 horas de jejum, com uma economia significativa de custos hospitalares. A experiência com o novo protocolo foi apresentada neste mês de Maio no American Association of Clinical Endocrinology Annual Meeting.

Entre janeiro de 2018 e junho de 2020, os pesquisadores acompanharam 34 pacientes que completaram o protocolo habitual de jejum de 72 horas. No geral, 71% eram do sexo feminino e 26% haviam passado por cirurgia bariátrica prévia. Onze (32%) desenvolveram hipoglicemia e interromperam o jejum. Os outros 23 (68%) jejuaram por 72 horas completas. Os autores observaram que o jejum poderia ter terminado mais cedo em 35% dos pacientes com base em um BHB elevado sem perder nenhum diagnóstico de insulinoma.

Em junho de 2020, o grupo revisou seu protocolo para incluir o critério de interrupção quando  BHB ≥ 2,7mmol/L. Dos 30 pacientes avaliados de junho de 2020 a janeiro de 2023, 87% eram do sexo feminino e 17% haviam passado por procedimento bariátrico. Aqui, 15 (50%) atingiram BHB ≥ 2,7mmol/L e terminaram o jejum em média 43,8 horas. Outros sete (23%) terminaram o jejum após desenvolverem hipoglicemia. Apenas oito pacientes (27%) jejuaram por 72 horas. No geral, isso resultou em aproximadamente 376 horas a menos de internação cumulativa do que se os pacientes tivessem jejuado o tempo todo. Dos 64 pacientes que completaram o protocolo de jejum desde 2018, sete (11%) que tiveram insulinoma desenvolveram hipoglicemia em 48 horas e com BHB < 2,7 mmol/L.

Opinião do autor: Por acompanhar pacientes hospitalizados com condições endocrinológicas, necessito indicar e executar o teste de jejum prolongado com certa frequência. E são muito comuns as queixas dos pacientes em relação ao tempo de exame e desconforto por permanecerem em jejum. Deste modo, considero bastante animadora a proposta de encurtar o teste. Aguardemos então que essa experiência possa ser validada em outros serviços.

 

Referência:

American Association of Clinical Endocrinology (AACE) Annual Meeting 2023. Abstract #1494000. Presented May 5, 2023.



Banner

Banner

Banner

Banner

Sobre o autor

Ícaro Sampaio

Graduação em medicina pela Universidade Federal do Vale do São Francisco
Residência em Clínica Médica pelo Hospital Regional de Juazeiro - BA
Residência em Endocrinologia e Metabologia pelo Hospital das Clínicas da UFPE
Título de Especialista pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia
Editor Endocrinopapers
Médico Endocrinologista no Hospital Esperança Recife e Hospital Eduardo Campos da Pessoa Idosa

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: