fbpx
Diabetes

Sarcopenia e mortalidade no diabetes mellitus

sarcopenia
Escrito por Ícaro Sampaio

A sarcopenia é atualmente definida por baixos níveis de medidas para três parâmetros: (1) força muscular, (2) quantidade/qualidade muscular e (3) desempenho físico como indicador de gravidade. Tal condição está associada ao aumento da probabilidade de resultados adversos, incluindo quedas, fraturas, incapacidade física e mortalidade.

Além de ser três vezes mais comum em indivíduos idosos com diabetes mellitus tipo 2 (DM2), quando comparados à população geral, a sarcopenia manifesta-se uma idade mais precoce e evolui mais rapidamente em pacientes portadores de diabetes. O mau controle glicêmico e o tempo de duração da doença parecem ser os principais fatores preditivos da ocorrência de sarcopenia, embora o sedentarismo também contribua para a perda de massa magra.

Sabe-se que a sarcopenia é um fator de risco independente relacionado à sobrevida global em pacientes com os mais diversos tipos de doenças crônicas, incluindo câncer. No entanto, ainda não havia sido relatada sua relação com o diabetes mellitus em um grande estudo de longo prazo.

Foi publicado no Preprints with The Lancet o maior e mais longo estudo de coorte de pacientes com DM2 para estimar a associação da sobrevida global com sarcopenia. O estudo comparou 132.805 pacientes sem sarcopenia com 68.893 participantes com sarcopenia. A análise usou dados de pessoas diagnosticadas pela primeira vez com DM2 e sarcopenia durante 2008-2019 e as acompanhou até o final de 2020.

A morte por todas as causas ocorreu em 19,19% dos pacientes sem sarcopenia, em comparação com 25,16% dos pacientes com sarcopenia (p < 0,0001). Os resultados revelaram que o HR (IC 95%) de morte por todas as causas para o grupo com sarcopenia em comparação com o grupo controle foi de 1,35 (1,33-1,38; p <0,001). Com relação aos resultados por faixa etária, os HRs (IC 95%) de morte por todas as causas para aqueles com idade entre 41-50, 51-60 e >60 anos em comparação com aqueles com idade ≤40 anos foram 1,539 (1,48-1,60), 2,615 (2,52-2,72) e 6,213 (5,99-6,45), respectivamente. É importante destacar que tais resultados ocorreram de forma independente da idade, sexo e gravidade do diabetes.

Uma importante limitação do estudo é o fato de que todos os pacientes com e sem sarcopenia faziam parte de uma população asiática, portanto os resultados devem ser cautelosamente extrapolados para populações não asiáticas. No entanto, não podemos negar as crescentes evidências a respeito do impacto da sarcopenia na morbidade de mortalidade dos pacientes com DM2 e a abordagem dessa condição deve ser incluída no nosso plano de cuidados voltado para pacientes com diabetes.

 



Banner

Banner

Banner

Banner

Sobre o autor

Ícaro Sampaio

Graduação em medicina pela Universidade Federal do Vale do São Francisco
Residência em Clínica Médica pelo Hospital Regional de Juazeiro - BA
Residência em Endocrinologia e Metabologia pelo Hospital das Clínicas da UFPE
Título de Especialista pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia
Editor Endocrinopapers
Médico Endocrinologista no Hospital Esperança Recife e Hospital Eduardo Campos da Pessoa Idosa

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: