fbpx
Metabolismo Ósseo

Osteoporose secundária: quando e como investigar?

osteoporose
Escrito por Ícaro Sampaio

A osteoporose primária é uma condição comum, que ocorre durante o processo normal de envelhecimento, estando relacionada à menopausa e às alterações nos hormônios sexuais que ocorrem com o avançar da idade. No entanto, até 30% das mulheres na pós-menopausa, > 50% das mulheres na pré-menopausa e entre 50% e 80% dos homens têm uma causa subjacente para a osteoporose.

Além de ser uma situação frequente, há outra razão importante para a investigação de causas secundárias da osteoporose: o tratamento desses pacientes provavelmente difere e as causas secundárias de perda óssea são muitas vezes reversíveis. A resposta da osteoporose secundária à terapia anti-osteoporose convencional, seja anti-reabsortiva ou anabólica, também pode ser inadequada se a condição subjacente permanecer não reconhecida e não tratada.

A tabela abaixo inclui as principais causas de osteoporose secundária:

Causas de osteoporose secundária
Doenças endócrinas ( hiperparatireoidismo, hipogonadismo, hipertireoidismo, síndrome de Cushing…)
Desordens nutricionais ( anorexia nervosa, deficiência de vitamina D, alcoolismo)
Doenças inflamatórias crônicas (ex: artrite reumatoide)
Doenças renal crônica
Doenças neuromusculares
Condições gastrointestinais (doença celíaca, doença de Crohn, bypass)
Medicamentos (glicocorticoides, anticonvulsivantes, medroxiprogesterona…)
HIV e seu tratamento
Malignidades
Causas genéticas

O grau de investigação necessário para o rastreamento da osteoporose secundária é direcionado pela ausência de fatores de risco clínicos, pela gravidade da osteoporose e pela idade do paciente. Investigações avançadas são recomendadas para mulheres na pré-menopausa e homens com idade <50 anos (diagnóstico de baixa massa óssea) e para mulheres na pós-menopausa ou homens acima dos 50 anos de idade com escore Z ≤ –2,0. No caso de homens, com idade > 50 anos, a investigação deve ser considerada mesmo que o escore Z esteja acima de -2,0, especialmente naqueles com idade < 70 anos.

Os exames sugeridos para rastreio das causas secundárias de perda de massa óssea incluem aqueles cuja solicitação é recomendada em todos os casos com indicação de rastreio e os que devem ser realizados diante de suspeita clínica específica:

  • Para todos os pacientes com indicação de rastreio: hemograma, cálcio, fósforo, albumina, enzimas hepáticas, fosfatase alcalina, creatinina, calciúria de 24 horas, 25-hidroxivitamina D, PTH, TSH, sorologias para doença celíaca, eletroforese de proteínas séricas (idosos), testosterona (em homens).
  • Casos selecionados: cortisol livre urinário, sorologia para HIV, triptase sérica (mastocitose), testes genéticos para colagenoses ( ex: Ehlers Danlos ).

É importante destacar que o guideline da American Association of Clinical Endocrinologists/American College of Endocrinology, sobre o manejo da osteoporose pós-menopausa, já recomenda uma avaliação laboratorial básica para todos os pacientes com diagnóstico de osteoporose, incluindo hemograma, função renal, cálcio albumina, fósforo, calciúria de 24 horas e vitamina D.

Leitura sugerida: 

Peter R Ebeling, Hanh H Nguyen, Jasna Aleksova, Amanda J Vincent, Phillip Wong, Frances Milat, Secondary Osteoporosis, Endocrine Reviews, Volume 43, Issue 2, April 2022, Pages 240–313.

Camacho PM, Petak SM, Binkley N, Diab DL, Eldeiry LS, Farooki A, Harris ST, Hurley DL, Kelly J, Lewiecki EM, Pessah-Pollack R, McClung M, Wimalawansa SJ, Watts NB. AMERICAN ASSOCIATION OF CLINICAL ENDOCRINOLOGISTS/AMERICAN COLLEGE OF ENDOCRINOLOGY CLINICAL PRACTICE GUIDELINES FOR THE DIAGNOSIS AND TREATMENT OF POSTMENOPAUSAL OSTEOPOROSIS-2020 UPDATE. Endocr Pract. 2020 May;26(Suppl 1):1-46. doi: 10.4158/GL-2020-0524SUPPL. PMID: 32427503.



Banner

Banner

Banner

Banner

Sobre o autor

Ícaro Sampaio

Graduação em medicina pela Universidade Federal do Vale do São Francisco
Residência em Clínica Médica pelo Hospital Regional de Juazeiro - BA
Residência em Endocrinologia e Metabologia pelo Hospital das Clínicas da UFPE
Título de Especialista pela Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia
Editor Endocrinopapers
Médico Endocrinologista no Hospital Esperança Recife e Hospital Eduardo Campos da Pessoa Idosa

Deixe uma resposta

%d blogueiros gostam disto: